mascotes de todas as copas do mundo


Mascotes de todas as Copas do Mundo

Introdu??o

As Copas do Mundo da FIFA s?o eventos que reúnem países de todo o mundo em torno da paix?o pelo futebol. Desde a primeira edi??o do torneio, em 1930, a competi??o vem encantando f?s e apresentando uma variedade de mascotes divertidos e cativantes. Estes mascotes desempenham um papel importante na promo??o e no espírito do evento, criando uma conex?o emocional com os torcedores. Neste artigo, vamos explorar os mascotes de todas as Copas do Mundo e mergulhar na história por trás dessas adoráveis ??figuras.

1930 – O Urso-Condor

A primeira Copa do Mundo, realizada no Uruguai, n?o teve um mascote oficial. No entanto, o Urso-Condor foi considerado o precursor dos mascotes ao ser adotado pela sele??o uruguaia como sua mascote n?o oficial. O Urso-Condor era uma mistura entre o Urso Misha e o Condor Andino, destacando a diversidade da fauna uruguaia.

1950 – Pintinho

No Brasil, o país sede da edi??o de 1950, o mascote oficial n?o foi criado, mas o Pintinho tornou-se a mascote n?o oficial. Esse simpático filhote de ave representou a energia jovial do futebol brasileiro.

1954 – Caxirola

Na Suí?a, o primeiro mascote oficial apareceu em forma de instrumento musical. Chamada de Caxirola, essa chocalho passou a ser muito popular entre os torcedores durante os jogos, criando um clima festivo nas arquibancadas.

1958 – Tora e Squaw

A Suécia foi o país escolhido para sediar a Copa do Mundo de 1958. O mascote oficial, chamado Tora, representou um menino escandinavo com uma bola de futebol. No entanto, a vers?o feminina do Tora, chamada Squaw, também se destacou durante o torneio e se tornou uma figura querida entre os torcedores.

1962 – Juanito

No Chile, o mascote oficial da Copa do Mundo de 1962 foi o Juanito, um menino vestindo a camisa da sele??o chilena com um chapéu típico do país. Juanito simbolizava a alegria e o orgulho do povo chileno por sediar o torneio.

1966 – Willie

A Inglaterra apresentou o primeiro mascote oficial da Copa do Mundo em 1966, com a figura de Willie, um le?o vestindo a camisa da sele??o inglesa. O le?o representa a coragem e a for?a do futebol inglês.

1970 – Juanito (México)

O México, país que recebeu a Copa do Mundo de 1970, trouxe de volta o mascote Juanito, como uma homenagem à vitória anterior do país. Juanito apareceu com um traje mexicano tradicional, transmitindo a identidade cultural do México.

1974 – Diego e Juanita

Na Alemanha, os mascotes oficiais Diego e Juanita marcaram presen?a na Copa do Mundo de 1974. Diego era um menino vestindo as cores da bandeira alem?, enquanto Juanita era uma menina usando as cores da bandeira brasileira. Os mascotes personificaram a uni?o entre os dois países e o espírito esportivo do torneio.

1978 – Gauchito

Na Argentina, o mascote oficial Gauchito representava um gaúcho, um cavalheiro argentina caracterizado por seu traje típico e pelos elementos culturais do país. Gauchito simbolizava a paix?o e a tradi??o futebolística argentina.

1982 – Naranjito

Na Espanha, o mascote oficial Naranjito ganhou destaque na Copa do Mundo de 1982. Esse mascote representava uma laranja com um rosto humano e uma camisa da sele??o espanhola. A escolha da fruta cítrica como mascote foi uma homenagem à indústria de laranjas espanhola.

1986 – Pique

No México, Pique foi o mascote oficial da Copa do Mundo de 1986. Ele era um piment?o com um rosto humano, retratando a culinária mexicana e a cultura vibrante do país. Pique encantou os torcedores com sua personalidade enérgica e divertida.

1990 – Ciao

A Itália, país sede da Copa do Mundo de 1990, apresentou o mascote oficial chamado Ciao. Tratava-se de uma bola de futebol com um rosto humano e pernas, vestindo as cores da bandeira italiana. Ciao transmitia a essência apaixonada do futebol italiano.

Conclus?o

Ao longo dos anos, os mascotes das Copas do Mundo se tornaram personagens ic?nicos que simbolizavam a história e a cultura de cada país anfitri?o. Essas adoráveis ??figuras conquistaram o cora??o dos torcedores e representaram o espírito do futebol em todas as edi??es do torneio. Desde o Urso-Condor, em 1930, até Ciao, em 1990, cada mascote deixou sua marca única no imaginário dos f?s. Esperamos ansiosamente pelos próximos mascotes que ser?o apresentados nas futuras Copas do Mundo e pelas histórias que eles ter?o para contar.